L Burro

O Burro

   Era ua beç Nosso-Senhor que habie criado l mundo i todos ls animales: las cabras, las canhonas, las bacas, ls cabalhos, ls cochinos, ls perros, ls gatos, ls liones,  ls tigres,  ls alifantes,  ls ratos, las lhiêbres,  ls coneilhos, buno, todos, todos...
Bai adespuis de ls haber criado, fizo-les passar todos por an pie del i iba-le ponendo a cada un sou nome:
—  Tu sós baca, tu sós bui, tu sós oubeilha, tu sós carneiro, tu sós cordeirico — dixo pa l rapazico de la oubeilha — tu sós lion, tu sós cabalho, tu sós jumento, dixo pa l burro, i tu sós gato, i tu coneilho, i tu cabra, i tu chibo, i fui assi ponendo a todos  l sou nome, até que se acabórun.
Bai anton  l jumento çqueciu-se-le  l sou nome.  Inda  ls outros animales nun habien acabado de recebir  ls sous nomes i yá l jumento staba a apertar culs outros para que le deixássen achegar-se a Nosso-Senhor para saber cumo se chamaba.
Quando anton se achega a Nosso-Senhor, cun cara de asno a perguntá-le:
— Oh meu divino Mestre, eu cumo me chamo que já se me esqueceu?
Bai Nosso-Senhor anton puxou-le pulas oureilhas, até que se quedou cun las oureilhas grandes i dixo-le assi:
— Tu és burro!... que já não te lembras do teu nome.
I apuis l burro quedou-se a chamar burro i siêmpre cun las oureilhas grandes.

   Era uma vez Nosso-Senhor, que criou o mundo e todos os animais: as cabras, as ovelhas, as vacas, os cavalos, os porcos, os cães , os gatos, os leões,  os tigres,  os elefantes,  os ratos, as lebres,  os coelhos, bom, todos, todos...
Depois de os ter criado, mandou-os passar a todos junto dele e fala-lhe pondo a cada um o seu nome:
—  Tu és vaca, tu és boi, tu és ovelha, tu és carneiro, tu és cordeiro — disse para o filho da ovelha — tu és leão, tu és cabalo, tu és jumento, disse para o burro, e tu és gato, e tu coelho, e tu cabra, i tu cabrito , e foi assim pondo a todos o seu nome, até que se acabaram.
Vai então o jumento esqueceu-se do seu nome. Ainda os outros animais não tinham acabado de receber os seus nomes e já o jumento estava a apertar com os outros para que o deixassem aproximar-se de Nosso-Senhor para saber como se chamava.
Quando então se aproxima a Nosso-Senhor, com cara de asno e pergunta-lhe:
— Oh meu divino Mestre, eu como me chamo que já me esqueci?
Vai então que Nosso-Senhor puxou-lhe pelas orelhas, até que ficou com as orelhas grandes e disse-lhe assim:
— Tu és burro!... que já não te lembras do teu nome.
E depois o burro ficou-se a chamar burro e sempre com as orelhas grandes.

yousoumirandes@gmail.com 2004 © Site: Autoria Raúl Silva
colaboração de Teresa Ferreira
e Rita Segundo